Saúde e bem estar

O que causa excesso de cera no ouvido?

Você sabia que a cera no ouvido, também chamada de cerume, é uma substância natural e benéfica para a saúde auditiva?

Ela é produzida pelas glândulas do canal auditivo externo e tem a função de proteger, lubrificar e limpar o ouvido, impedindo a entrada de sujeira, poeira, bactérias e outros agentes nocivos.

No entanto, em alguns casos, pode ocorrer um acúmulo excessivo de cera no ouvido, causando desconforto, redução da audição e até mesmo infecções.

Neste artigo, vamos explicar as possíveis causas do excesso de cera no ouvido, os sintomas, as complicações e como prevenir e tratar esse problema. Acompanhe!

O que causa excesso de cera no ouvido?

O excesso de cera no ouvido pode ocorrer por diversos fatores, que interferem no equilíbrio entre a produção e a eliminação natural do cerume. Veja algumas das principais causas:

  • Genética: algumas pessoas têm uma tendência maior a produzir mais cera do que outras, devido a características genéticas que influenciam na quantidade e na consistência do cerume. Além disso, a forma e o tamanho do canal auditivo também podem variar de pessoa para pessoa, facilitando ou dificultando a saída da cera.
  • Higiene inadequada: o uso de objetos como cotonetes, grampos, palitos ou chaves para limpar o ouvido pode ser prejudicial, pois pode empurrar a cera para dentro do canal auditivo, compactando-a e impedindo a sua eliminação. Além disso, esses objetos podem causar ferimentos, inflamações ou infecções no ouvido.
  • Uso de fones de ouvido ou aparelhos auditivos: o uso frequente de fones de ouvido ou aparelhos auditivos pode aumentar a produção de cera, como uma reação do organismo à presença de um corpo estranho no ouvido. Além disso, esses dispositivos podem obstruir a saída da cera, favorecendo o seu acúmulo.
  • Infecções ou alergias: algumas infecções ou alergias que afetam o ouvido podem alterar a produção ou a consistência da cera, tornando-a mais espessa ou mais seca, dificultando a sua expulsão. Além disso, a cera pode se misturar com secreções ou detritos das infecções, formando um tampão que obstrui o canal auditivo.
  • Outras causas: existem outras situações que podem contribuir para o excesso de cera no ouvido, como o envelhecimento, o estresse, a desidratação, o uso de medicamentos, a exposição à água ou a presença de pelos no ouvido.

Sintomas do excesso de cera no ouvido

O excesso de cera no ouvido pode causar diversos sintomas, que variam de acordo com a quantidade e a localização da cera no canal auditivo. Os sintomas mais comuns são:

  • Diminuição da audição, que pode ser leve ou severa, dependendo do grau de obstrução do canal auditivo pela cera;
  • Sensação de ouvido entupido, abafado ou tampado, que pode piorar com a mastigação, o bocejo ou a deglutição;
  • Coceira, irritação ou desconforto no ouvido, que pode levar a pessoa a coçar ou cutucar o ouvido, piorando o problema;
  • Zumbido, que é um ruído percebido no ouvido, que pode ser constante ou intermitente, e que pode ter diferentes intensidades e características, como um apito, um chiado, um sopro ou um clique;
  • Tontura, que pode ser causada pela alteração da pressão no ouvido, afetando o equilíbrio e a orientação espacial da pessoa;
  • Dor no ouvido, que pode ser causada pela pressão da cera sobre o tímpano ou pela presença de uma infecção secundária no ouvido.

Complicações do excesso de cera no ouvido

O excesso de cera no ouvido pode trazer algumas complicações para a saúde auditiva e o bem-estar da pessoa, como:

  • Perda auditiva temporária ou permanente, que pode afetar a comunicação, o aprendizado, o trabalho e a qualidade de vida da pessoa;
  • Infecção no ouvido, que pode ser causada pela proliferação de bactérias ou fungos na cera acumulada, provocando sintomas como dor, febre, secreção, inchaço e vermelhidão no ouvido;
  • Perfuração do tímpano, que pode ocorrer pela pressão excessiva da cera ou pelo uso de objetos pontiagudos para tentar retirá-la, causando dor, sangramento, perda auditiva e zumbido no ouvido;
  • Impactação da cera, que é a formação de um tampão de cera que obstrui completamente o canal auditivo, impedindo a entrada e a saída de ar e de som, e dificultando o tratamento.

Prevenção e tratamento do excesso de cera no ouvido

Para prevenir o excesso de cera no ouvido, é importante seguir algumas recomendações, como:

  • Evitar o uso de objetos como cotonetes, grampos, palitos ou chaves para limpar o ouvido, pois eles podem empurrar a cera para dentro ou causar lesões no canal auditivo;
  • Limpar apenas a parte externa do ouvido, com uma toalha macia ou um lenço umedecido, sem introduzir nada no canal auditivo;
  • Usar fones de ouvido ou aparelhos auditivos com moderação e higiene, limpando-os regularmente e evitando compartilhá-los com outras pessoas;
  • Proteger o ouvido da água, usando tampões ou toucas de banho, principalmente se for nadar em piscinas ou no mar;
  • Hidratar-se adequadamente, bebendo água e evitando o consumo excessivo de álcool, café ou refrigerantes;
  • Controlar o estresse, praticando atividades físicas, relaxantes ou de lazer, que ajudam a manter o equilíbrio emocional e a saúde do ouvido.

Para tratar o excesso de cera no ouvido, é fundamental procurar um médico otorrinolaringologista, que é o especialista em doenças do ouvido, nariz e garganta. O médico irá avaliar o caso e indicar o melhor tratamento, que pode ser:

  • Uso de ceruminolíticos, que são medicamentos que ajudam a amolecer e dissolver a cera, facilitando a sua saída natural ou por meio de uma lavagem;
  • Lavagem do ouvido, que é um procedimento que consiste em injetar um jato de água morna no canal auditivo, para remover a cera acumulada;
  • Remoção mecânica da cera, que é um procedimento que consiste em usar instrumentos especiais, como pinças, curetas ou aspiradores, para retirar a cera do canal auditivo.

É importante ressaltar que esses tratamentos devem ser realizados apenas por um médico, pois podem causar complicações se feitos de forma inadequada ou caseira.

Além disso, é recomendado fazer consultas periódicas com o otorrinolaringologista, para verificar a saúde do ouvido e prevenir problemas futuros.

Conclusão

A cera no ouvido é uma substância natural e importante para a proteção e a limpeza do ouvido, mas pode se tornar um problema quando se acumula em excesso, causando sintomas como diminuição da audição, sensação de ouvido entupido, coceira, zumbido e tontura.

O excesso de cera no ouvido pode ter diversas causas, como a genética, a higiene inadequada, o uso de fones de ouvido ou aparelhos auditivos, as infecções ou alergias, entre outras.

Para prevenir e tratar esse problema, é essencial procurar um médico otorrinolaringologista, que irá indicar o melhor tratamento, que pode ser o uso de ceruminolíticos, a lavagem do ouvido ou a remoção mecânica da cera.

Além disso, é importante seguir algumas recomendações, como evitar o uso de objetos para limpar o ouvido, limpar apenas a parte externa do ouvido e outras anteriormente mencionadas.

Leia também:

Mostrar Mais

Leia Também

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor desative seu bloqueador de anúncios! Usamos anúncios para garantir a manutenção deste blog. Portanto, se você deseja continuar lendo nosso conteúdo de forma gratuita, desative o seu bloqueador de anúncios e atualize a página!