O desemprego em Angola – Taxa, causas e consequêncas

O desemprego em Angola

Um dos males que atormenta a população (na sua maioria jovens) em Angola é o desemprego, que tem atingido níveis assustadores durante os últimos tempos.

O desemprego em Angola é a causa das frustrações por parte de muitos jovens angolanos e o mal que tem causado consequências graves, muitas das quais irreparáveis, na sequência de alguns acontecimentos como manifestações causadas pela falta de emprego no país.

Mas não são estas as únicas causas e consequências do desemprego em Angola.

Ao longo do conteúdo muitas outras causas e consequências deste mal foram abordadas atendendo a realidade de Angola. Continue lendo para saber mais.

Começaremos por entender o conceito de desemprego e a sua abordagem no contexto angolano:

O que é o “desemprego”?

A organização internacional do trabalho define o desemprego como a condição de pessoas que se encontram sem um emprego formal, porém, que buscam e estão dispostas a aceitar oportunidade de trabalho caso surja uma.

Resumidamente, o desemprego nada mais é do que a falta de emprego.

O desemprego em Angola

O desemprego em Angola é um problema e dos grandes. Um tormento para população (na sua maioria jovens), como já mencionado acima.

Segundo o site trading economics, Angola assume até agora, o quarto lugar na lista dos países com a maior taxa de desemprego a nível do mundo. A sua frente estão países como: Bósnia-Herzegovina, Namíbia e África do Sul.

Angola no ranking dos países com maior taxa de desemprego no mundo

Taxa de desemprego em Angola

A taxa de desemprego em Angola é elevada, facto que causa uma grande preocupação por parte do governo e das populações, pois as consequências disso podem ser desastrosas.

A taxa de desemprego começou a agravar-se com a crise econômica que afectou negativamente a economia do país e o bom funcionamento de várias empresas, fazendo com que elas optassem por reduzir o número de funcionários para não tomarem decisões piores, como o encerramento de suas actividades, por exemplo.

Em 2020, por conta do período pandêmico causado pelo vírus sars-cov-2, a taxa do desemprego aumentou para cerca de 34% no terceiro trimestre do referido ano, segundo o INE (Instituto nacional de estatísticas). Porém, estes dados são, para muitos, extremamente duvidosos, pois a realidade prova que a taxa de desemprego em Angola ultrapassa os 34%.

Causas e consequências do desemprego em Angola

Várias são as causas e consequência do desemprego em Angola. Isto significa que não existe um único motivo pelo qual Angola assume agora uma elevada taxa de desemprego e, de igual modo, não há apenas uma consequência deste problema – são várias e algumas muito graves.

Causas do desemprego em Angola

Olhando para os itens que causaram, e causam até hoje o alto índice de desemprego em Angola, podemos citar:

  • A Crise econômica – Literalmente a principal causa do desemprego em Angola. Com a crise econômica em Angola, reduziu-se os investimentos nacionais e estrangeiros. Isso é o que acontece no mundo todo, quando a economia de um país não vai bem, os investidores sentem-se inseguros de investir naquele país, e isso faz com que menos postos de trabalhos sejam criados e mais sejam destruídos.
  • Redução de custos por parte das empresas – Desde o princípio do período de crise económica em Angola, algumas empresas olharam para a redução de custos como solução para evitar a total falência e ainda conseguir economizar mais. Com isso, algumas áreas como transporte e alimentação deixaram de existir em algumas empresas, deixando o pessoal dessa área desempregado.
  • Exigência de profissionais qualificados e com anos de experiência – Em Angola podemos notar que, na maior parte dos anúncios de emprego publicados pelas empresas, há (quase sempre) uma exigência de pelo menos um ano de experiência, por mais que o profissional tenha as qualificações necessárias.

Outras empresas chegam a exigir até 5 anos de experiência. Esta é uma das razões pela qual algumas pessoas estão desempregadas, pois muitos vêm de uma formação recente e nunca tiveram sequer um ano de experiência para constar no currículo a ser entrega às empresas.

 

  • A pandemia da covid – 19 – Esta é uma causa recente. Porém, é através da Covid-19 que Angola apreciou, no terceiro trimestre de 2020, um aumento para 34% da taxa de desemprego.

Consequências do desemprego em Angola

O desemprego traz consigo graves consequências, desde alterações comportamentais por parte de quem é desempregado, até a redução de consumo de bens e serviços, o que pode também causar, de certa forma, um impacto negativo na economia de um país.

Em Angola, o desemprego tem causado frustrações entre jovens de várias idades, isso é claramente visto nos protestos por eles (frequentemente) realizados.

É possível notar a maneira como eles apresentam um comportamento fora do normal por conta do desemprego, sobretudo para quem vive na condição de desempregado durante vários anos.

Por outro lado, o desemprego causa também um aumento no nível de criminalidade, por parte de quem não acha outra forma justa de se manter, apesar de esta não ser a saída apropriada para este problema.

Mas isto não é só. Em muitos casos, o desemprego pode gerar consequências não menos graves como: a fome, pobreza, prostituição etc.

Conclusão

A questão do desemprego em Angola será sempre bem analisada por órgãos competentes, até que, pelo menos, se reduza o elevado índice de desemprego que vimos hoje. Embora o governo esteja criando planos e estratégias para gerar novos postos de trabalho e minimizar o impacto do desemprego no país, o que resta até agora é esperar para ver no que isso irá resultar.

Lei também:

Compartilhe o artigo
error: Conteúdo protegido !!