Economia e finanças

Causas e consequências da crise económica  e financeira em Angola

Causas e consequências da crise económica  e financeira em Angola. Leia abaixo.


Temos todos em mente que Angola enfrenta um período de crise econômica e financeira que teve início em 2014. No entanto, pelo o que se pode ver e viver em Angola, é literalmente impossível não se dar conta do momento desastroso que estamos passando por conta desta crise.

Os efeitos da crise econômica em Angola são evidentes e podemos senti-los na pele.

Mas, em tudo isso, a dúvida que surge é: Quais são as verdadeiras causas e consequências da crise econômica em Angola?

Bem, se esta for a sua dúvida você precisa terminar a leitura deste artigo, pois, abaixo eu explico tudo o que você precisa saber sobre as causas e consequências da crise econômicas em Angola.

Continuando…

Causas e consequências da crise econômica e financeira em Angola

Vamos entender por partes, começando por entender primeiramente as causas e posteriormente as consequências da crise.

Leia depois:

Quais são as causas da crise económica e financeira em Angola?

Os principais motivos da crise económica e financeira de Angola estão relacionados com a baixa do preço do barril do petróleo no mercado internacional (este é por muitos apontado como sendo a principal causa da crise em Angola).

Porém, a corrupção, a má governação e em particular a má gestão do dinheiro público e outros factores são também causas evidentes da crise que Angola enfrenta desde 2014.

Se formos mais a fundo a respeito das causas da crise em Angola, chegaremos à conclusão que acusar a baixa do preço do barril de petróleo como a principal causa da crise económica e financeira em Angola é uma decisão que deve antes ser bem analisada.

Existem países que têm suas economias estáveis sem a dependência total do sector petrolífero. Enquanto em Angola, mais de 90% da receita tem origem na exploração de petróleo e diamante.

Contudo, Angola sempre teve tudo para não depender somente do petróleo.

A partir do momento em que se constatou a baixa do preço do barril de petróleo, o governo poderia apostar fortemente em outros sectores para diversificar a economia e garantir uma estabilidade económica. Esta é uma visão que só se tem hoje, com a aposta no sector turístico e a atracção de investimento directo estrangeiro.

Mas, em todo caso, a baixa do preço do barril de petróleo e a aposta em outros sectores não são os únicos problemas…

Durante o governo do antigo presidente da República José Eduardo dos Santos, a corrupção atingia níveis incrivelmente altos. Hoje podemos ver as consequências dos actos de corrupção que foram praticados durante o governo de JES. Além disso, ainda tem a questão da burocracia.

Se Angola tivesse um plano estratégico para aproveitar outras oportunidades para financiar a economia, de certeza que estes dois factores acima (corrupção e burocracia) seriam barreiras para a concretização destes planos.

Perdeu-se tempo acreditando que o preço do barril de petróleo a USD110/120 era normal quando na verdade o preço médio do barril é de USD5O desde o início dos anos 70.

Consequências da crise económica e financeira em Angola

Várias são as consequências causadas pela crise económica em Angola.

Desde o início da crise, a economia Angolana começou a enfrentar momentos difíceis, os investimentos estrangeiros reduziram ,a taxa de desemprego começou a aumentar por conta das empresas que viam-se comprometidas e despediam parte de seus funcionários afim de reduzirem os gastos e preservarem as suas receitas.

Com isso, a pobreza aumentou no país, a fome tornou-se canto na voz triste de vários angolanos, e como se não bastasse, a criminalidade e a prostituição também tiveram um grande aumento desde o início da crise.

error: Content is protected !!

Adblock Detectado

Por favor, ajuda-nos a manter este site, desactivando o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo. Obrigado!