Saúde e bem estar

Alimentação enteral: uma alternativa para quem não pode comer pela boca

A alimentação enteral é um tipo de alimentação que consiste em fornecer todos os nutrientes, ou parte deles, através de um tubo ou sonda que é colocado no estômago ou no intestino.

A alimentação enteral é indicada para pessoas que não podem ou não conseguem se alimentar normalmente pela boca, por diversos motivos, como doenças, lesões ou cirurgias. Saiba mais sobre a alimentação enteral, seus benefícios e cuidados.

A alimentação enteral pode ser feita com fórmulas nutricionais industrializadas ou com alimentos naturais batidos no liquidificador.

As fórmulas nutricionais são líquidas e contêm todos os nutrientes necessários para o organismo, como carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas e minerais. As fórmulas nutricionais podem variar de acordo com as necessidades e condições de cada pessoa.

Quando é indicada a alimentação enteral

Alimentação enteral

A alimentação enteral é indicada quando a pessoa não pode ou não consegue se alimentar pela boca, mas tem o aparelho digestivo funcionando normalmente. Algumas situações que podem exigir a alimentação enteral são:

  • Prematuridade;
  • Dificuldade respiratória;
  • Malformações do trato gastrointestinal;
  • Traumatismo craniano;
  • Síndrome do intestino curto;
  • Pancreatite aguda;
  • Diarreia crônica e doença inflamatória intestinal;
  • Queimaduras ou esofagite cáustica;
  • Síndrome da má-absorção;
  • Desnutrição grave;
  • Transtornos alimentares.

A alimentação enteral também pode ser usada como forma de transição entre a nutrição parenteral, que é feita pela veia, e a alimentação oral, para adaptar gradualmente o sistema digestivo.

Como fazer a alimentação enteral

A alimentação enteral pode ser feita por meio de diferentes tipos de sondas, que são tubos finos e flexíveis que são colocados no nariz, na boca ou diretamente na pele até o estômago ou o intestino. O tipo de sonda depende da duração e do objetivo da alimentação enteral. Os principais tipos de sondas são:

  • Nasogástrica: é colocada pelo nariz até o estômago. É a mais usada por ser fácil de colocar.
  • Orogástrica e oroentérica: são colocadas pela boca até o estômago ou o intestino. Não obstruem o nariz e são mais usadas em recém-nascidos.
  • Nasoentérica: é colocada pelo nariz até o intestino. É melhor tolerada e diminui a chance de obstrução da sonda.
  • Gastrostomia: é colocada diretamente na pele até o estômago. É indicada quando a alimentação enteral precisa ser feita por mais de quatro semanas.

A alimentação enteral pode ser administrada de forma contínua ou intermitente, dependendo da tolerância e da necessidade da pessoa. A forma contínua consiste em infundir a fórmula nutricional lentamente por meio de uma bomba de infusão durante 24 horas ou menos.

A forma intermitente consiste em infundir a fórmula nutricional em horários pré-determinados por meio de uma seringa ou um frasco.

Cuidados com a alimentação enteral

A alimentação enteral requer alguns cuidados para evitar complicações como infecções, desidratação, diarreia, constipação, náuseas e vômitos. Alguns cuidados são:

  • Higienizar as mãos antes e depois de manipular a sonda e os materiais;
  • Verificar a posição da sonda antes de cada administração da fórmula nutricional;
  • Manter a cabeceira da cama elevada em 30 a 45 graus durante e após a alimentação;
  • Controlar o volume, a velocidade e a temperatura da fórmula nutricional;
  • Trocar os materiais a cada 24 horas ou conforme orientação médica;
  • Limpar a sonda com água filtrada ou soro fisiológico após cada administração da fórmula nutricional;
  • Observar sinais de intolerância, como distensão abdominal, cólicas, gases, diarreia ou vômitos;
  • Monitorar o peso, a glicemia, os sinais vitais e os exames laboratoriais.

Conclusão

A alimentação enteral é um tipo de alimentação que consiste em fornecer todos os nutrientes, ou parte deles, através de um tubo ou sonda que é colocado no estômago ou no intestino.

A alimentação enteral é indicada para pessoas que não podem ou não conseguem se alimentar normalmente pela boca, por diversos motivos, como doenças, lesões ou cirurgias.

A alimentação enteral pode ser feita com fórmulas nutricionais industrializadas ou com alimentos naturais batidos no liquidificador. A alimentação enteral requer alguns cuidados para evitar complicações e garantir o bem-estar da pessoa.

Leia também:

Mostrar Mais

Leia Também

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor desative seu bloqueador de anúncios! Usamos anúncios para garantir a manutenção deste blog. Portanto, se você deseja continuar lendo nosso conteúdo de forma gratuita, desative o seu bloqueador de anúncios e atualize a página!